Convenção de cientistas, políticos, profissionais de saúde, consumidores e indústria discute

PORÇÕES MAIS SAUDÁVEIS PARA DIETAS MAIS SAUDÁVEIS

VoltarMar 16, 2016

Discutir a importância das porções na alimentação e melhorar os hábitos de consumo em termos quantitativos é o objetivo da reunião entre cientistas, políticos, profissionais de saúde, consumidores e indústria que se encontra a decorrer hoje no Parlamento Europeu.

A necessidade deste debate advém do facto, amplamente reconhecido, de que porções alimentares inapropriadas constituem o principal contributo para o desenvolvimento de desequilíbrios alimentares em todo o mundo – conduzindo a problemas de saúde, incluindo obesidade e défices nutricionais. A existência de uma relação direta entre o aumento das porções alimentares ingeridas e o aumento generalizado de peso é outra das premissas aceites por todas as comunidades envolvidas.

“A ciência tem-nos mostrado que o controlo do tamanho das porções é central nas estratégias de gestão de peso. A ingestão de energia pode ser reduzida ao adotar novas normas relacionadas com as porções e com os comportamentos alimentares em geral. Regulamentar o tamanho de porções das embalagens é fácil. Regulamentar o tamanho das porções da maioria dos produtos alimentares consumidos em casa é um desafio totalmente diferente que deve ser levado a sério em cada casa, em cada cozinha” explica o Professor Mike Gibney, da Universidade College, Dublin.

Estudos recentes sugerem que, especialmente em crianças, os elevados níveis de consumo decorrem do aumento repetitivo das porções alimentares. Outros estudos apontam para o facto de a redução do tamanho das porções ser a forma mais fácil de intervir na redução dos níveis de obesidade.