Voltar a As nossas histórias
3 minutos de leitura
Criar e nutrir uma família andam de mãos dadas. Se está pronto para reunir a sua família em torno de uma melhor nutrição, não há altura melhor do que a presente para começar.

Fazer consistentemente boas escolhas alimentares pode pôr a sua família no caminho para uma boa saúde. Além de ajudar a manter-se saudável, uma dieta nutritiva pode apoiar o crescimento, fortalecer os sistemas imunitários e aumentar os níveis de energia. Uma boa dieta pode até melhorar o humor e o desempenho na escola e no trabalho. 

Faça da boa nutrição um assunto de família: Decidam fazer mudanças saudáveis juntos. Estas sugestões vão pôr cada membro da família num novo caminho para uma boa nutrição.

1. Começar bem com alimentos para lactentes e crianças

Ajude o seu bebé a experimentar sabores diferentes

Para ajudar a estabelecer uma vida de bem-estar, comece com bons hábitos alimentares durante a gravidez – e depois continue a fazer escolhas nutritivas para o seu bebé. O leite materno é o alimento ideal para os lactentes. Especialistas como a Organização Mundial da Saúde recomendam o aleitamento materno exclusivo para os primeiros seis meses do seu bebé, seguido pela amamentação contínua durante o maior tempo possível após a introdução dos primeiros alimentos. 

Cerca dos 6 meses de idade, os bebés geralmente estão prontos para experimentar alimentos sólidos. O seu pediatra pode ajudar a determinar quando é que o seu bebé está pronto. Alimentar com farinha láctea fortificada com ferro é uma ótima maneira de ajudar a satisfazer as necessidades de ferro do seu bebé. Adicionar frutas e legumes, um de cada vez, com alguns dias entre cada novo alimento. 

Assegure-se de que os alimentos têm o tamanho e a textura certos para se adequarem ao desenvolvimento do seu bebé, começando com os alimentos esmagados e progredindo para pequenos pedaços macios à medida que aprende a mastigar. Oferecendo uma grande variedade de alimentos nutritivos e apropriados para a idade também vai ajudar o seu bebé a experimentar diferentes sabores e aromas.

2. Levar os miúdos para a cozinha 

Se é um pai, está a ser observado. Portanto certifique-se de que o seu filho o vê a comer mais frutas, legumes e cereais integrais - e menos alimentos açucarados, gordurosos ou salgados. Explique por que é que o leite ou a água é uma escolha melhor do que bebidas açucaradas. 

Planeie comer as refeições juntos. O horário de refeição partilhado é uma grande oportunidade para se ligarem como uma família e para envolver os seus filhos em explorações positivas e divertidas sobre o que significa ser saudável.

As crianças tendem a comer alimentos mais saudáveis quando ajudam na sua preparação

Convide os miúdos para ajudar na compra das mercearias, planear refeições e cozinhar. Vão adquirir competências importantes para a vida. Um estudo até constatou que as crianças que ajudam a preparar as refeições comem mais legumes do que as que não participam. 

Não consegue que os miúdos experimentem novos alimentos? Não desista. A investigação mostra que as crianças pequenas podem precisar de experimentar um novo legume até 10 vezes antes de aprenderem a gostar dele.

3. Alimentos atraentes para os adolescentes

Uma boa nutrição é crucial durante a adolescência, mas pode ser um desafio. Os adolescentes estão a desenvolver as suas próprias preferências alimentares. Estão a crescer - e em movimento. 

Faça para eles uma alimentação saudável fácil. Abasteça-se de alimentos simples e atraentes - desde frutas e legumes cortados até smoothies, wraps de cereais integrais, sopas e sanduíches. Para uma bebida satisfatória e aprovada pelos adolescentes que fornece um choque de proteínas, opte pelo leite com chocolate, que oferece nove nutrientes essenciais, incluindo a vitamina D, o cálcio e o potássio. 

Enquanto as suas necessidades nutricionais estão a aumentar, os adolescentes também estão a enfrentar novos desafios emocionais - e isso pode fazer com que comam demais, saltem refeições ou façam dieta. Preste atenção a padrões alimentares pouco saudáveis e seja sensível às preocupações com a imagem corporal. Continue a oferecer refeições familiares relaxadas e positivas.

4. Reduzir as porções, a partir da meia-idade

Por altura da meia idade, o nosso metabolismo começa a ficar mais lento. Precisamos de menos calorias, mas é difícil quebrar com hábitos antigos. É aqui que a alimentação consciente pode ajudar. 

Ponha a mesa, desligue os aparelhos e saboreie cada dentada. Vai sentir-se mais satisfeito após as refeições e ter menos tentações de petiscar. Modere a sua ingestão de álcool, e não se esqueça da sua garrafa de água. 

E se as porções das suas refeições aumentaram ao longo dos anos, reduza-as e consulte alguns indicadores de porções (pdf, 630Kb)

5. Faça escolhas alimentares mais sábias 

Seja por mudança de gostos, problemas dentários, medicamentos ou doença, as pessoas muitas vezes perdem o apetite à medida que envelhecem. 

Apesar das necessidades energéticas reduzidas, uma boa nutrição continua a ser essencial para os adultos mais velhos. E nunca é tarde demais para fazer mudanças positivas. 

Se você ou um membro da família mais velho não pode fazer compras com frequência suficiente para comprar produtos frescos, faça as suas compras on-line. Ou compre frutas e legumes congelados e enlatados, que podem ser tão saudáveis como os produtos frescos. Leia os rótulos para evitar açúcar ou sódio, e lembre-se de beber muita água. 

Se a perda de peso se tornar um problema, considere um suplemento líquido ou uma bebida de substituição da refeição. Os suplementos atuais são uma maneira saborosa de preencher lacunas de nutrientes, calorias e proteínas. 

Por isso vá em frente e carregue no botão de reiniciar. Decida substituir os seus velhos hábitos alimentares por hábitos mais saudáveis de agora em diante.