Voltar a As nossas histórias
3 minutos de leitura
A frase "um momento na boca, uma vida inteira nas ancas" já é uma advertência bastante pesada para pensarmos em adotar uma alimentação saudável. Mas imagine como se sentiria se em vez disso a consequência durasse várias vidas?

Por mais estranho que possa parecer, a evidência sugere que a nossa alimentação e estilo de vida podem afetar a saúde dos nossos filhos. Poderia até afetar os filhos dos seus filhos. O que isso também significa, é claro, é que o modo como os seus antepassados viveram poderia muito bem estar a ter um impacto em si.

O que é a epigenética?

Cada vez mais, os cientistas estão a compreender como é que o nosso ambiente pode afetar os nossos genes. É um campo chamado epigenética que literalmente significa "em cima da genética". Olha para a informação disposta em camadas sobre a sequência de letras que compõe o nosso ADN.

Imagine a nossa sequência de ADN como um manual de instruções sobre como fazer o nosso corpo. A epigenética é como um marcador usado para destacar as passagens mais importantes do manual, bem como as passagens que se pode ignorar.

A epigenética também é muitas vezes descrita como o processo pelo qual certos genes do nosso ADN são ligados ou desligados por algo que experimentamos. 

Assim, a descoberta de que o que comemos e a forma como vivemos a nossa vida tem um impacto na nossa epigenética e, portanto, nos nossos genes, significa que também pode afetar os genes dos nossos descendentes à medida que o nosso ADN é transmitido. 

Alimentação e estilo de vida saudáveis é suficientemente importante quando só temos de pensar em nós próprios. Se é o futuro da humanidade ... bem, isso é um pouco mais avassalador. É por isso que a investigação nesta área é tão importante. Quanto mais pudermos compreender sobre como o estilo de vida afeta os nossos genes, mais seremos capazes de compreender o que fazer mais e o que fazer menos.

Investigação internacional 

O Consórcio EpiGen é um dos maiores projetos de investigação epigenética do mundo. É uma parceria público-privada de investigadores baseados no Reino Unido, Nova Zelândia e Singapura.

Estar envolvido nessa investigação de ponta num campo tão vital e emocionante vai permitir criar produtos que tenham um impacto positivo e comprovado na saúde das mães e dos seus filhos Stefan Catsicas, Diretor de Tecnologia da Nestlé

A Nestlé começou a trabalhar com a EpiGen em 2011 e recentemente comprometeu-se com CHF 22 milhões para uma parceria de investigação de seis anos. O tipo de trabalho que o EpiGen está a fazer ajuda-nos a compreender quanto a nutrição afeta a genética. Os investigadores estão a analisar como a dieta e os estilos de vida das mulheres grávidas afetam os genes dos seus bebés. Mesmo ligeiras alterações epigenéticas podem ter impacto no crescimento saudável e desenvolvimento futuro dos seus filhos. 

"Estar envolvido nessa investigação de ponta num campo tão vital e emocionante vai permitir criar produtos que tenham um impacto positivo e comprovado na saúde das mães e dos seus filhos", diz Stefan Catsicas, Diretor de Tecnologia da Nestlé.

Nutrição precoce

A investigação visa melhorar a nutrição e reduzir os problemas relacionados com a gravidez como a diabetes gestacional. A doença afeta o crescimento e o desenvolvimento das crianças, bem como a futura saúde da mãe. 

A investigação visa melhorar a nutrição e reduzir os problemas relacionados com a gravidez

Desde 2006 a EpiGen tem feito descobertas significativas nas áreas da nutrição materna e infantil. Os investigadores demonstraram que uma dieta com baixo teor de hidratos de carbono durante a gravidez se relaciona com alterações químicas em partes do ADN do bebé. Essas alterações podem indicar um risco maior de essas crianças pequenas virem a ter excesso de peso ou se tornarem obesas durante a infância. 

Isto sublinha a importância de uma boa nutrição e destaca os riscos a longo prazo se não for disponibilizada. 

Este é um campo científico na sua relativa infância. Mas já aumentou o nosso conhecimento de como o corpo humano se adapta e reage ao seu ambiente. E é certo que vai informar mais ainda sobre a forma como cuidamos da nossa própria saúde, da saúde dos nossos filhos e talvez até dos filhos dos seus filhos.