Voltar a As nossas histórias
3 minutos de leitura
Melodramática, sentimental e, em última análise, descartável; o mundo pode adorar uma boa novela, mas os programas raramente são levados muito a sério.

As novelas divertem e educam as aldeias

No entanto, as novelas têm sido responsabilizadas por ajudarem a introduzir grandes mudanças nas atitudes da sociedade - a partir de uma aceitação crescente de coisas como o casamento inter-racial até uma maior consciencialização sobre questões como a violência doméstica. As novelas entretêm, mas também educam. 

É por isso que, em aldeias por toda a África Ocidental, está a ser travada uma guerra contra uma devastadora doença das colheitas usando apenas um camião, um projetor de vídeo e uma pequena tela branca.

Toxinas mortais 

Nesta guerra o inimigo é a micotoxina - veneno produzido por um fungo que é muito difícil de remover se entrar na cadeia alimentar. Comer alimentos que estão contaminados com micotoxinas pode causar problemas de saúde e por vezes pode ser mortal. 

Não surpreendentemente, as culturas afetadas podem perder o seu valor. 

Em 2007, no Gana e na Nigéria, a Nestlé teve de rejeitar cerca de metade dos cereais cultivados localmente fornecidos às suas fábricas porque continham altos níveis de micotoxina. 

A Companhia teve então que importar cereais para compensar a escassez. Isso significou que os preços aumentaram e as comunidades locais cujas culturas não podiam ser usadas enfrentaram perdas financeiras significativas. 

Muitos agricultores que cultivavam milho de má qualidade foram expulsos do mercado. E se tinham de basear-se nos seus próprios cereais para a alimentação, estavam a correr riscos sérios para a sua saúde.

Espalhando a palavra 

O problema resumiu-se a uma falta de compreensão sobre como minimizar o efeito das micotoxinas. Assim, a solução óbvia foi alguma forma de campanha educativa. 

Cultivar milho de alta qualidade significa melhor rendimento

Juntamente com parceiros dos governos do Gana e da Nigéria, e com o Instituto Internacional de Agricultura Tropical, a Nestlé criou o Grains Quality Improvement Project para ajudar a melhorar as práticas agrícolas. 

O projeto concentrou-se em melhorar a qualidade e a segurança dos cereais produzidos. Os agricultores foram encorajados a frequentar aulas. Toda a informação estava lá, os professores eram bons, mas não foram persuadidos agricultores suficientes a vir e aprender. 

Assim, os professores começaram a visitar os agricultores nos campos e a levá-los a ver explorações agrícolas bem geridas que davam bons rendimentos e produziam milho de boa qualidade. 

Depois mostraram-lhes colheitas arruinadas. O contraste ajudou a destacar os benefícios das boas práticas agrícolas.

Ver e aprender 

Havia ainda necessidade de uma maior consciencialização para o problema, uma forma de educar todos na comunidade. Foi aí que entrou a novela.

À noite, chegou a cada aldeia um cinema móvel para mostrar uma peça de teatro que reforçava as mensagens que os agricultores tinham recebido durante o dia. 

A novela conta a história de duas famílias, com atores locais a desempenhar os papéis. Na primeira família, um agricultor não ouve os bons conselhos dados pela sua mulher. A sua colheita está arruinada e a família adoece.

As taxas de rejeição dos cereais baixaram para apenas 2%

Na segunda família, o agricultor recebe a formação e ouve os conselhos da sua mulher. A família produz uma cultura de boa qualidade e saudável que pode ser vendida no mercado. 

Além de promover as virtudes de ouvir as suas mulheres, o programa ajudou toda a comunidade a compreender o que precisava de ser feito para melhorar as colheitas. 

Oito anos após o lançamento do programa de formação, os resultados são impressionantes. A taxa de rejeição de cereais à saída da fábrica baixou de 50% para apenas 2%. 

Isso significa melhores rendimentos para os agricultores, riscos reduzidos para a saúde deles e das suas famílias e um abastecimento fiável e sustentável de cereais produzidos localmente para as fábricas.

Uma nova parceria 

O projeto teve tanto sucesso que a Nestlé anunciou uma nova parceria com a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) e ACDI / VOCA como parte do Feed the Future project para difundir mais as melhores práticas agrícolas no Gana. 

A parceria vai ajudar ainda mais agricultores a cultivar cereais de melhor qualidade, partilhando as mais recentes técnicas de tratamento, colheita e armazenagem. 

Novamente, os cereais de alta qualidade resultantes podem então ser vendidos a companhias como a Nestlé, bem como fornecer alimentos seguros para os próprios agricultores.

Desenvolvimento de competências

Cerca de 50.000 agricultores ganeses e as suas famílias aprenderam já sobre os perigos das micotoxinas e como os evitar. 

Agora posso pagar as propinas da escola dos meus filhos e dar-me ao luxo de lhes fazer uniformes escolares. E até tenho algum rendimento extra. Samata Alidu, Agricultora

Samata Alidu da aldeia de Gushie no Gana setentrional diz que faz uma diferença enorme. "Agora posso pagar as propinas da escola dos meus filhos e dar-me ao luxo de lhes fazer uniformes escolares. E até tenho algum rendimento extra." 

Ela duplicou a produção de milho e reduziu os resíduos. "O impacto na nossa comunidade tem sido imenso", diz ela. 

E a novela continua sua jornada através do campo. 

A pequena tela branca está a ser montada em aldeia após aldeia, noite após noite, entretendo e educando; ajudando as comunidades a proteger tanto a sua saúde como os seus meios de subsistência.