Cientistas descodificam o DNA do grão de café Robusta

Set 4, 2014


Um grupo, formado por vários cientistas de todo o mundo, sequenciou o ADN do grão de café Robusta, um passo importante que pode levar ao aumento do rendimento, qualidade, resistência a períodos de seca e a doenças e ainda beneficiar os produtores de café.

O estudo foi conduzido pelo French Institute of Research for Development, French National Sequencing Centre e pela University of Buffalo. A Nestlé, com os seus cientistas do Nestlé Research and Development Center em Tours, França, foi a única companhia privada a contribuir para o estudo em causa.

O estudo do genoma do grão de café faz parte do programa de pesquisas da Nestlé e pretende ajudar a companhia a assegurar a sustentabilidade e a qualidade das suas matérias-primas.

O estudo em causa irá ser publicado na íntegra no Journal Science e disponibilizado a 5 de setembro.

Com as pesquisas efetuadas, os cientistas descobriram que as sequências e a posição dos genes da Coffea canephora, a planta do café vulgarmente designado de Robusta, evoluíram de forma independente a partir de genes com funções similares, no chá e no cacau, responsáveis pela produção de cafeína.

Ao observar a relação entre a estrutura genómica do café Robusta e a de outras bebidas, como o chá e o cacau, os cientistas ficaram a conhecer melhor o percurso da evolução do café.

O café Robusta possui um sabor mais forte e áspero quando comparado com um outro tipo de café muito conhecido, o Arábica, mais rico e suave.

Para mais informações, por favor visite www.sciencemag.org.