Resultados Primeiro Trimestre 2015, Nestlé S.A.

Abr 17, 2015
4,4% de crescimento orgânico, com perspetivas do ano confirmadas

• Vendas de CHF 20,9 mil milhões.
• Crescimento orgânico de 4,4% e 1,9% de crescimento real interno.
• Crescimento orgânico nos mercados desenvolvidos de 2,5% e de 6,7% nos mercados emergentes.
• Perspetivas para 2015 confirmadas: procuramos alcançar um crescimento orgânico de cerca de 5%, com melhorias nas margens e ganhos por ação a preços constantes e com eficiência de capital.

Paul Bulcke, CEO da Nestlé: "O crescimento das nossas vendas nos primeiros três meses estiveram em linha com as expectativas e foram alcançadas através do crescimento real interno e de preços. Na Zona EMENA obtivemos um bom desempenho, com destaque para a Nestlé Waters e outros negócios. Continuámos a desenvolver os nossos esforços para restaurar a dinâmica na Zona AOA e na América do Norte, esperamos que estas iniciativas ganhem ritmo ao longo do ano. A nossa perspetiva para o ano de 2015 foi confirmada: procuramos atingir um crescimento orgânico de cerca de 5%, com melhorias nas margens, com ganhos por ação a câmbios constantes e com eficiência de capital.”

Os resultados do Grupo

Nos primeiros três meses de 2015 o crescimento orgânico da Nestlé foi de 4,4%, composto por 1,9% de crescimento real interno e de 2,5% de preços. As vendas atingiram 0,5%, ou seja CHF 20,9 mil milhões, impactadas por um câmbio estrangeiro negativo de -4,5%. As aquisições líquidas acrescentaram 0,6% às vendas.

Em 2015 continuamos a crescer em todas as geografias: 5,6% nas Américas (AMS), 4,5% na Europa, Médio-Oriente e Norte de África (EMENA) e 2,2% na Ásia, Oceânia e África Subsariana (AOA). Os mercados desenvolvidos cresceram 2,5% e os mercados emergentes 6,7%.

Zona EMENA

Vendas de CHF 3,9 mil milhões, 5,3% de crescimento orgânico, 3,9% de crescimento real interno.

• Todas as regiões da Zona entregaram um forte crescimento. Petcare foi alavancado por Felix, Purina ONE e Gourmet. Nescafé Dolce Gusto cresceu bem por toda a Zona, tal como culinários e confeitaria, ambas ajudadas por uma Páscoa antecipada. Os preços tiveram um impacto na Europa de Leste e na Turquia.
• A maioria dos mercados na Europa Ocidental estiveram bem, embora quer a Suíça, quer a Grécia tenham verificado um arranque lento este ano.
• Na Europa Central e na Europa de Leste vimos um bom crescimento na Polónia, na Rússia e na Ucrânia, apesar da pressão inflacionária.
• Houve um crescimento de volume sólido nas regiões do Médio Oriente e no Norte de África, com forte crescimento na Turquia, alavancado pela categoria de bebidas solúveis, que teve boas performances por todo o Médio Oriente, apesar dos ambientes desafiantes vividos no Iraque e no Iémen.

Consulte o Comunicado de Imprensa integral em www.nestle.com