Fatores externos podem afetar o desenvolvimento de bactérias intestinais nos bebés

23 Fev, 2015


O Nestlé Research Center (NRC) partilhou os resultados de um estudo, realizado em conjunto com diversas entidades, que demonstra a relevância que determinados fatores externos podem ter no desenvolvimento de bactérias intestinais das crianças, como por exemplo, a forma ou método utilizados durante o parto de uma mulher grávida.

As bactérias intestinais são normalmente denominadas como microbioma humano. Este é formado por mais de 100.000.000 milhões de microrganismos que realizam toda uma série de funções importantes como, por exemplo, prestar suporte ao sistema imunitário.

O resultado deste estudo revela dados importantes a ter em conta no eventual desenvolvimento de produtos, nutricionalmente adaptados, para mulheres grávidas. Todas as informações foram publicadas dia 3 de Fevereiro no jornal mBio, da Sociedade Americana para a Microbiologia.

O NRC, maior centro privado de investigação nutricional no mundo, trabalhou em conjunto com investigadores do consórcio mundial da Epigen, que nos últimos anos tem realizado significantes descobertas em áreas relativas à nutrição em crianças e bebés, incluindo período de gestação. Este consórcio é formado por investigadores de cinco centros à escala mundial, entre os quais o Instituto de Ciências Clinicas da Agência para a Ciência, Tecnologia e Investigação de Singapura, o qual liderou este estudo.

A Nestlé tem estado a colaborar com a Epigen desde 2011, no sentido de perceber de que forma uma dieta equilibrada e os estilos de vida das mulheres grávidas influenciam a atividade dos genes dos seus bebés: por exemplo, pequenas alterações epigenéticas podem influenciar o crescimento e desenvolvimento saudável das crianças.